E é com uma  alegria imensa que eu ouço a tristeza
que eu ouço a  vida,
E   de tão triste ser
a dor  corrói a dor que dói,
A dor que ampara a alma
 a mesma dor que calma acalma é a mesma
que se enfia tranquila e calma,
que anda por montes sem saber por onde.
E de tão bem proclamar a dor
ela habita.


Um Comentário